VISÃO GERAL DOS MODELOS BMW Z.

No final dos anos 80, a BMW voltou a focar-se na tradição Roadster, que teve origem em modelos como o BMW 507: veículos de dois lugares e descapotáveis, que significavam prazer de conduzir. A letra “Z” representa a palavra alemã “Zukunft” que significa futuro. É também evidente que todos os modelos Z são caracterizados pelas especificações de veículo excecionalmente visionárias e inovadoras.

Ler mais
BMW Z4 M40i Roadster (G29), perspetiva lateral a três quartos, em movimento

BREVE HISTÓRIA DO BMW SÉRIE Z.

Descubra o desenvolvimento, a história e a evolução do BMW Série Z Roadster extraordinariamente à frente do seu tempo. Saiba como os clássicos BMW Z1 e BMW Z8 são concebidos, assim como os veículos mais vendidos – o BMW Z3 e o BMW Z4.

Ler mais

BREVE HISTÓRIA DO BMW SÉRIE Z.

BMW Z1.

BMW Z1 (E30/Z), perspetiva lateral 7/8, em movimento

(E30/Z)

Seguindo o percurso dos roadsters lendários, como o BMW 328 e o BMW 507, a BMW lança, no final dos anos 80, um dois lugares, que se torna num clássico: o BMW Z1. Concebido como Concept pela BMW Technik GmbH, o teste é tão bem-sucedido que o veículo é desenvolvido para a estrada.

Sob a liderança do então Diretor de Design Harm Lagaay, o BMW Z1 é um roadster com um design inovador. A grelha do radiador extremamente plana e a sensação de capot inclinado indicam uma dinâmica em curva extrema e um comportamento em estrada preciso.

Tecnicamente, o automóvel é baseado no BMW Série 3 (E30), mas é aqui que termina a semelhança com um veículo de produção em série. Isto deve-se, entre outros, ao design extraordinário e ao facto de as 8000 unidades do extremamente limitado roadster serem executadas à mão. O BMW Z1 é o único veículo cujos protótipos foram desenvolvidos e concebidos pela BMW Technik GmbH. O automóvel também inclui várias inovações técnicas. As mais marcantes são as portas que descem até às saias laterais, inspirando uma sensação de condução pura que só um BMW Z1 oferece.

Este design de portas é apenas possível devido à estabilidade única e à rigidez de torção da carroçaria em aço, que é galvanizado como peça única. O chassis não só beneficia de proteção anticorrosão especial, como é também reforçado em 25%. A carroçaria é composta por fibra de vidro e peças de plástico.

Devido à sua ligação direta com a estrada, o BMW Z1 oferece uma experiência de condução estilo kart. É impulsionado por um motor a gasolina de 2.5 litros e 6 cilindros com 125 kW (170 cv) proveniente do BMW 325i. O roadster de baixo peso é praticamente equilibrado de forma perfeita, particularmente, porque o motor se encontra por trás do eixo dianteiro. A BMW adiciona com sucesso outro clássico à coleção de roadsters.

Período de produção: 1989-1991
Motor: 2.5 litros (125 kW, 170 cv), 6 cilindros
Comprimento/largura/altura: 3921 mm/1690 mm/1277 mm

BMW Z3.

BMW Z3 Roadster (E36/7), perspetiva lateral, parado

(E36/7)

Inspirado no sucesso impressionante do BMW Z1, o fabricante automóvel estabelecido em Munique lança o BMW Z3, um roadster destinado a uma variedade mais ampla de clientes. A combinação da construção de baixo peso, o design de dois lugares e descapotável, e o comportamento em estrada dinâmico típico da BMW mostra-se imbatível e sobrevive até atualmente ao seu sucessor, o BMW Z4.

Além de algumas milhares de unidades da edição limitada do BMW Z1, há décadas que não existe na empresa um pequeno automóvel de dois lugares e descapotável com todas as características da BMW. Em 1995, o BMW Z3 surge na ribalta e nas ruas do mundo; pequeno, mas bastante potente com direção e aderência à estrada precisas. Este conceito de sucesso vende cerca de 297.000 unidades ao longo de sete anos.

Inicialmente equipado com um motor de 1.8 litros ou 1.9 litros de 4 cilindros, a partir de 1996, o BMW Z3 está também disponível com um motor de 6 cilindros, debitando 142 kW (193 cv) com uma cilindrada de 2.8 litros. No ano seguinte, é lançado o BMW M Roadster com um motor de 3.2 litros e 6 cilindros, conforme equipado no BMW M3 (E36), que debita uma potência de 236 kW (321 cv).

Em 1998, a BMW segue um novo rumo e apresenta o BMW Z3 com um conceito Shooting Brake, uma forma estilo coupé. A forma extravagante confere ao veículo uma aparência extraordinária. Está disponível apenas com um motor de 6 cilindros.

A atualização do modelo de 1999 inclui aros em cromado nos faróis do roadster e uma traseira renovada e mais dinâmica, que é levemente elevada nos para-choques. Os faróis traseiros em forma de L tornam a traseira mais ampla. Os novos motores oferecem ainda mais potência, como um motor de 2.2 litros e 4 cilindros com 125 kW (170 cv ). O motor de 2.8 litros e 6 cilindros é substituído por um motor de 3.0 litros e 170 kW (231 cv). A partir de 2001, o BMW M Roadster apresenta o motor do então recém-lançado BMW M3 (E46): debita uma potência de 239 kW (325 cv) e transforma o dois lugares de baixo peso num veículo com uma dinâmica e uma aceleração incomparáveis.


Período de produção: 1995-2002
Motores: 1.8-3.2 litros (85-239 kW, 115-325 cv), 4 e 6 cilindros
Comprimento/largura/altura: 4025-4050 mm/1692-1740 mm/1266-1306 mm

BMW Z4.

O sucessor direto do BMW Z3 é o BMW Z4. O roadster cresceu significativamente e também melhorou em termos de conforto – sem comprometer a dinâmica e o prazer de conduzir.

Ler mais

PRIMEIRA GERAÇÃO DO BMW Z4.

BMW Z4 Roadster (E85), perspetiva lateral 7/8, em movimento

(E85, E86)

O sucessor do BMW Z3, criado sob os auspícios do Diretor de Design Chris Bangle, continua o conceito de saliências curtas, distância entre eixos relativamente longa, capot alongado e traseira curta. O resultado é um veículo desportivo, um roadster dinâmico e expressivo com um objetivo: oferecer prazer de conduzir com contacto direto com a estrada e uma ligação com o ambiente de condução, sem sacrificar o conforto e os componentes topo de gama. Há, por isso, uma seleção de materiais de alta qualidade para o interior. A capota flexível inclui o óculo traseiro em vidro aquecido, tornando-a durável e adequada para a utilização diária.

Inicialmente, o BMW Z4 está apenas disponível com um motor de 6 cilindros em linha. Debita uma potência de 125 kW (170 cv) com 2.2 litros de cilindrada, 141 kW (192 cv) com 2.5 litros de cilindrada e 170 kW (231 cv) com 3.0 litros de cilindrada. Um chassis com suspensão de braços MacPherson à frente, combinada com um eixo traseiro multilink, oferece um desempenho de condução que catapulta o roadster para o topo da sua classe em termos de dinâmica e agilidade. A partir de 2005, uma nova versão base fica disponível com um motor de 4 cilindros que oferece 110 kW (150 cv ) e 2 litros de cilindrada.

Na atualização de modelo de 2006, o automóvel foi equipado com para-choques renovados que, juntamente com os novos faróis traseiros LED, criam uma aparência ainda mais dinâmica. No entanto, a potência do automóvel desportivo é a inovação mais dramática: o novo motor de 6 cilindros, o N52, oferece mais eficiência e desempenho. Mesmo o motor de menor dimensão, por exemplo, debita 130 kW (177 cv) com 2.5 litros de cilindrada. Além disso, a versão M fica disponível. O motor advém do BMW M3 (E46), que debita uma potência de 252 kW (343 cv) com uma cilindrada de 3.2 litros. Este motor potente também impulsiona o coupé recém-lançado. Ao contrário do BMW Z3, o veículo é um hatchback e também está disponível com motor de 3.0 litros e 195 kW (265 cv).

Período de produção: 2002-2008
Motores: 2.0-3.2 litros (110-252 kW, 150-343 cv), 4 e 6 cilindros
Comprimento/largura/altura: 4091-4113 mm/1781 mm/1268-1302 mm

SEGUNDA GERAÇÃO DO BMW Z4.

BMW Z4 Roadster (E89), perspetiva lateral, em movimento

(E89)

Linhas curvas, capot alongado, traseira ampla: a geração seguinte do BMW Z4 é também inspiradora. Sendo um veículo que está ativamente envolvido no desporto automóvel e uma versão de corrida do automóvel fica disponível para os clientes.

A evolução do BMW Z4 (E89) substitui a capota flexível por uma capota rígida opcional e, assim, o roadster passa a ser equipado por uma capota retrátil em alumínio. Quando fechada, quase não há diferença em relação a um veículo com tejadilho convencional. Esta opção substitui o coupé.

Os primeiros veículos desta geração são impulsionados por motores de 6 cilindros, que incluem o BMW sDrive23i com cilindrada de 2.5 litros e 150 kW (204 cv) e o topo de gama BMW sDrive35i com um motor de 3.0 litros que debita 225 kW (306 cv). Disponível a partir de 2010, o BMW sDrive35is também está equipado com este motor. Após uma renovação, debita 250 kW (340 cv) e é o motor mais potente disponível até o fim da produção em 2016. Com a atualização de modelo em 2011, ficam disponíveis dois motores de 4 cilindros com turbocompressor. Substituindo os motores de menor dimensão de 6 cilindros. Em 2013, é lançada uma versão base ligeiramente menos potente: um motor de 2.0 litros e 4 cilindros com 115 kW (156 cv).

O equipamento de segurança oferecido excede em muito as normas da época. O veículo está equipado, por exemplo, com um sistema de assistência à travagem e um visor ótico. Ao serem ativadas as luzes de travagem e as luzes de emergência automaticamente, os outros utilizadores da estrada ficam a perceber a força de travagem do BMW Z4.

Atualmente, estes componentes são equipados de série, mas são inovadores em 2009. O BMW Z4 também inclui controlo dinâmico de condução que permite ajustar as características de condução do veículo. Estes incluem aceleração, a capacidade de resposta da direção assistida e mudanças de velocidade para modelos com transmissão automática.

Foram produzidas cerca de 115.000 unidades da segunda geração do BMW Z4.

Período de produção: 2009-2016
Motores: 2.0-3.0 litros (115-250 kW, 156-340 cv), 4 e 6 cilindros
Comprimento/largura/altura: 4239 mm/1790 mm/1291 mm

TERCEIRA GERAÇÃO DO BMW Z4.

BMW Z4 Roadster (G29), perspetiva lateral, em movimento

(G29)

O BMW Z4 (G29), a terceira geração do roadster, leva o conceito Z ao extremo: um design inadaptado e radicalmente inovador com tecnologia de ponta. 

À noite, os faróis LED destacam-se imediatamente e a traseira é iluminada por OLEDs, díodos emissores de luz orgânicos. A presença desportiva do BMW Z4 é percetível em todas as condições de luz. À primeira vista, o comportamento em estrada inovador do veículo é realçado pelas linhas dinâmicas, desde a dianteira, ao longo do capot alongado, passando pelas laterais até à traseira curta e ampla. As saídas de ar, incluídas nas laterais atrás das cavas das rodas dianteiras, também garantem que apenas uma pequena quantidade de turbulência de ar seja formada nas cavas das rodas. A capota em tecido do roadster abre-se e fecha-se em aproximadamente 10 segundos – a velocidades de até 50 km/h. 

Graças à sua posição rebaixada na estrada, excelente distribuição de peso e chassis compacto, o BMW Z4 adequa-se perfeitamente a estradas secundárias sinuosas. A elevada estabilidade em curva garante uma direção extremamente precisa e muito prazer de conduzir. Os motores Twin Scroll Turbo de 4 ou 6 cilindros oferecem a potência certa para o veículo, desde um motor de 2.0 litros e 145 kW (197 cv) a um motor M que oferece ao BMW Z4 M40i Roadster uma potência de 250 kW (340 cv) e uma cilindrada de 3.0 litros. 

No interior, os materiais exclusivos BMW Individual podem ser combinados em várias combinações de cor para criar uma aparência altamente distinta. O Head-Up Display está também disponível mediante solicitação. O BMW Intelligent Personal Assistant está também disponível e pode executar muitas funções do BMW Z4 através dos comandos de voz.

Período de produção: 2018–atualmente
Motores: 2.0-3.0 litros (145-250 kW, 197-340 cv), 4 e 6 cilindros
Comprimento/largura/altura: 4321 mm/1861 mm/1304 mm

BMW Z8.

BMW Z8 Roadster (E52), perspetiva dianteira a três quartos, em movimento

(E52)

Embora todos os modelos Z sigam a tradição dos roadsters lendários, como o BMW 507, no que diz respeito aos componentes de design, o BMW Z8 é mais um sucessor direto dos automóveis de luxo dos anos 1950. O dois lugares exclusivo inclui para-choques igualmente curvos com um capot bastante alongado e uma traseira curta. O mesmo se aplica ao desempenho excecional deste automóvel elegante e expressivo.

Em 1997, o Concept BMW Z07 é exibido no Salão Automóvel de Tóquio e inclui os elementos essenciais do BMW Z8. O BMW Z8 é criado pelo designer Henrik Fisker e chega pela primeira vez aos salões de exposição em 2000. Com para-choques curvos e grelha em forma de rim plana e ampla, o automóvel ecoa elementos de estilo do BMW 507, mas leva-os até ao novo milénio.

O BMW Z8 apresenta um design técnico avançado que apresenta uma estrutura de alumínio autossustentável (designada estrutura espacial), à qual as peças da carroçaria são fixadas. Isto reduz significativamente o peso do veículo e melhora drasticamente a dinâmica de condução. O componente central é o motor de 5.0 litros e 8 cilindros do BMW M5 (E39S) que debita 294 kW (400 cv) e oferece uma aceleração constante ao veículo topo de gama. Na altura, era o mais potente motor da BMW.

O BMW Z8 é oferecido com todo o equipamento de série. Que incluía um telefone mãos-livres, sistema de navegação, ar condicionado, interior totalmente em pele e uma capota rígida em fibra de vidro com óculo traseiro aquecido. Estava ainda incluído um botão Start no painel de instrumentos – um detalhe completamente extraordinário, há 20 anos. De 2000 a 2003, foram fabricadas exatamente 5703 unidades do luxuoso, belo e potente roadster. Cada uma elaborada à mão.

Período de produção: 2000-2003
Motor: 5.0 litros (294 kW, 400 cv), 8 cilindros
Comprimento/largura/altura: 4400 mm/1830 mm/1310 mm

Veículos usados BMW à frente de um Concessionário BMW

VEÍCULOS USADOS BMW.

BMW Z4 Roadster (G29), perspetiva dianteira a três quartos, em movimento

BMW Z4 ROADSTER.

BMW Z4 M40i Roadster (G29), perspetiva dianteira a três quartos, em movimento

BMW Z4, VERSÃO M.

Consumo de combustível e emissões de CO2.

  • BMW Z4 Roadster:
    Consumo de combustível em l/100 km (combinado): 6,8–7,3
    Emissões de CO2 em g/km (combinadas): 155–166

    BMW Z4 M40i Roadster:
    Consumo de combustível em l/100 km (combinado): 7,8–8,0
    Emissões de CO2 em g/km (combinadas): 177–182

    O consumo de combustível, as emissões de CO2, o consumo de energia e a autonomia elétrica apresentados foram determinados de acordo com o processo de medição, tal como definido pelo Regulamento Europeu (CE) 715/2007 na versão aplicável. Para os intervalos, os dados WLTP têm em consideração o equipamento opcional. No caso dos veículos recentemente homologados desde 01.01.2021, apenas os dados de acordo com o WLTP são considerados oficiais. Poderá encontrar mais informações sobre os procedimentos de teste WLTP e NEDC em www.bmw.de/wltp