MAIS RELEVÂNCIA DIÁRIA. MENOS AMBIGUIDADE.

Alteração nos métodos de teste definidos para consumo, emissões e poluentes.

MAIS RELEVÂNCIA DIÁRIA. MENOS AMBIGUIDADE.

Alteração nos métodos de teste definidos para consumo, emissões e poluentes.

MAIS RELEVÂNCIA DIÁRIA. MENOS AMBIGUIDADE.Alteração nos métodos de teste definidos para consumo, emissões e poluentes.

Em 1992 foi introduzido o Novo Ciclo Europeu de Condução (New European Driving Cycle - NEDC). Desde então, este procedimento tem sido utilizado para determinar o consumo de combustível e os valores de emissão dos veículos. No entanto, as condições de teste de laboratório são desvantajosos na determinação de valores reais de consumo e emissões.

A partir de setembro de 2017 será introduzido um novo ciclo de condução, designado WLTP (Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure - Procedimento Mundial Harmonizado de Teste para Veículos Ligeiros) que irá substituir o NEDC.

Este teste de laboratório será também complementado por um teste de emissões que mede os poluentes diretamente na estrada: RDE (Real Driving Emissions - Emissões Reais de Condução).

Os novos procedimentos de testes permitirão no futuro que os consumidores estimem melhor o consumo de combustível e das emissões do veículo.

DO NEDC AO WLTP.

Valores de consumo e de emissões mais realistas graças a condições de teste mais realistas.

O novo procedimento de teste WLTP baseia-se numa aproximação das condições de teste em circunstâncias reais, o que significa que os valores indicados possuem igualmente maior relevância na realidade. Entre as mudanças que envolve, são redefinidas condições e velocidades de teste significativamente mais rigorosas, com uma duração de teste substancialmente maior (30 em vez de 20 minutos).

Para obter uma determinação mais precisa das emissões de CO2, o novo procedimento de testes inclui, para além de equipamento de série, as opções de equipamento especial do veículo. Isto gera dois valores para cada tipo de veículo: o valor-padrão mais baixo e o mais elevado possível, de acordo com a aerodinâmica, o peso e a resistência ao rolamento. Graças ao WLTP será possível avaliar melhor o consumo de um veículo e as emissões de CO2. No caso de uma configuração específica do veículo, o valor-padrão individual pode ser indicado diretamente.

Apesar do elevado rigor, os desvios são, naturalmente, também possíveis com este procedimento de testes. O consumo diário e as emissões de CO2 continuam sujeitos às diferentes condições de topografia, condições atmosféricas e técnica de condução pessoal. O estado do trânsito, a carga e o uso de dispositivos como o sistema de ar condicionado influenciam os níveis de consumo de um veículo. Uma coisa é certa: as condições de teste são mais realistas do que anteriormente, o que significa que o consumo de combustível e os valores de CO2, bem como os menores valores de autonomia para veículos elétricos são teoricamente expectáveis. No entanto, isso não terá nenhum efeito adverso sobre o consumo ou autonomia reais de combustível. Além disso, o BMW Group aposta continuamente em novas tecnologias que melhoram o consumo e a autonomia dos seus veículos.

O BMW Group está já a trabalhar na transição para o novo procedimento de testes e a preparar a sua carteira de produtos, passo a passo, com novos veículos, novas motorizações e revisões técnicas. Isto irá permitir a perfeita conformidade com o WLTP em toda a gama BMW. Desta forma será garantido o constante cumprimento do quadro legislativo aplicável em todos os veículos do BMW Group.

A partir de setembro de 2017, o WLTP será obrigatório para novas homologações. No entanto, o legislador especifica que os valores medidos com o WLTP serão inicialmente comunicados com um cálculo que remeterá de volta aos valores NEDC. A Comissão da UE desenvolveu uma técnica de correlação para esse fim, que será vinculativa em todos os fabricantes de veículos. Esta fase destina-se a simplificar a transição. A sua duração dependerá da legislação nacional respetiva e, portanto, variará de mercado para mercado.

A partir de setembro de 2018, todos os fabricantes serão obrigados a testar de acordo com o WLTP para veículos vendidos na UE, bem como na Suíça, Turquia, Noruega, Liechtenstein, Israel e Irlanda.

Finalmente, em dezembro de 2019, todos os países que adotem a legislação da UE para registo de veículos terão de indicar e comunicar os valores WLTP de todos os veículos.

Read more
“Os novos testes garantem medições de laboratório que refletem de forma mais rigorosa o desempenho de um veículo em estrada.”
Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (European Automobile Manufacturers Association)

COMPARAÇÃO WLTP E NEDC.

Existem diferenças específicas entre o procedimento anterior e o novo procedimento de testes.

Procedimento de testes
NEDC
WLTP
Duração dos testes
20 min.
30 min.
Distância dos testes
11 km
23,2 km
Tempo parado
25%
13%
Fases dos testes
Urbano, extraurbano, (combinado)
Baixo, Médio, Elevado, Extra elevado, (Combinado); (inclui “Cidade” para veículos elétricos e veículos com motorização híbrida plug-in)
Velocidade
Média: 34 km/h
Máxima: 120 km/h
Média: 46,6 km/h
Máxima: 131 km/h
Temperatura de arranque
20–30° C
Arranque do motor a frio
14° C
(Testado a 23°C corrigido para 14°C)
Arranque do motor a frio
Opções especiais de equipamento
Não tomado em consideração.
Todas as opções de equipamento são consideradas em termos da sua influência na aerodinâmica, peso e resistência ao rolamento.

REAL DRIVING EMISSIONS - RDE (Emissões Reais de Condução).

Restrição de valores poluentes em estrada.

Além do WLTP, o valor RDE (Real Driving Emissions) será também obrigatório para todos os fabricantes de veículos na UE, assim como na Suíça, Turquia, Noruega, Liechtenstein, Israel e Irlanda a partir de setembro de 2018. Nestes testes RDE, as emissões poluentes, como as partículas e os óxidos de azoto (NOx) são medidos diretamente em estrada. Este método determina os valores médios de emissões previstos na condução quotidiana.

Para reduzir ainda mais estes valores de poluição, o BMW Group utiliza várias tecnologias de redução das emissões de gases de escape nos seus modelos.

As medidas BMW BluePerformance reduzem a emissão de óxidos de azoto em motores diesel. O BMW Group utiliza dispositivos designados como catalisadores de NOx de mistura pobre para reduzir as emissões de óxidos de azoto. Para além disso, e dependendo do modelo, a redução catalítica seletiva (SCR) com AdBlue® – uma solução de ureia – converte até 90% dos óxidos de azoto em vapor de água e em azoto não nocivo.

O BMW Group foi o primeiro fabricante a introduzir a combinação do catalisador de NOx de mistura pobre com o sistema SCR na sua produção em série.

Desde 2006, os veículos com motores diesel são equipados também com um filtro de partículas de série de forma a reduzir as partículas. Nas versões a gasolina têm também vindo a ser introduzidos filtros de partículas especiais.

Desta forma, o BMW Group pode cumprir os valores de limite inferior da norma EU6c para emissões de gases de escape, obrigatória para todos os novos veículos a partir de setembro de 2018. A norma EU6c para emissões de gases de escape prescreve limites de partículas mais baixos para os veículos com motores a gasolina, comparada com a norma EU6b. Os mesmos limites são aplicáveis a veículos com motores diesel dentro do ciclo, quer na norma EU6b, quer na norma EU6c.

Read more

NORMA UE PARA EMISSÕES DE GASES DE ESCAPE.

NORMA UE PARA EMISSÕES DE GASES DE ESCAPE.

Valores mais baixos. Maior desafio.

A norma UE para emissões de gases de escape define os limites válidos para as emissões de gases de escape, como os óxidos de azoto e as partículas, no âmbito da UE. Os limites variam de acordo com o motor e o tipo de veículo. De forma a beneficiar a proteção climática e a qualidade do ar, os limites são submetidos a uma intensificação crescente. Isto traz novos desafios para os fabricantes de automóveis.

RDE: VISÃO GERAL DO NOVO PROCEDIMENTO DE TESTES.

Saiba mais sobre o novo procedimento de testes de poluentes.

Questões frequentes.

As suas questões. As nossas respostas.

  • O que é o WLTP?

    A abreviatura WLTP significa “Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure” (“Procedimento Mundial Harmonizado para Teste de Veículos Ligeiros”).

    Isto envolve um novo procedimento de testes para uma determinação mais realista do consumo de combustível e dos valores de CO2 de veículos, legalmente obrigatório para todos os veículos a partir de setembro de 2018. O WLTP irá substituir o anterior procedimento NEDC.

  • O que é o ciclo de condução WLTP?

    O consumo e as emissões de um veículo dependem do estilo de condução, entre outros fatores. É por este motivo que foram compilados dados para o WLTP a nível mundial. Estes dados foram utilizados para definir quatro fases representativas com diferentes velocidades médias: baixa, média, alta e extraelevada. Dentro de cada uma destas fases, existem diferentes intensidades de aceleração, travagem e paragem de forma a representar situações relevantes para o estilo de condução quotidiano. A combinação destas fases resulta num ciclo de condução que é comunicado como um valor combinado nos dados do fabricante. Dado que os veículos elétricos e híbridos são utilizados especialmente nas áreas urbanas, o seu ciclo de condução inclui uma 5ª fase: a fase Cidade. Esta resulta das velocidades médias baixa e média.

  • Como é que o BMW Group está a lidar com os novos métodos envolvidos no WLTP?

    O BMW Group está já a trabalhar na transição para o novo procedimento de testes e está a preparar a sua carteira de produtos, fase a fase, com novos veículos, novas motorizações ou revisões técnicas. Desta forma será garantido o constante cumprimento do quadro legislativo aplicável em todos os veículos do BMW Group.

    Em regra, os veículos do BMW Group cumprem os respetivos requisitos legais. As investigações nacionais e internacionais confirmam-no.

  • O que significa o WLTP para si?

    A implementação do WLTP implica que os valores de consumo e de emissões de CO2 indicados estarão próximos dos valores reais. Independentemente disso, considerando o equipamento individual especial no WLTP, este irá permitir valores mais realistas, dado que se baseiam na configuração pessoal do seu veículo. No entanto, os valores mais realistas significarão também valores de consumo e de emissões de CO2 mais elevados para veículos com motores de combustão e uma menor autonomia elétrica para veículos elétricos (incluindo os veículos híbridos plug-in). Dependendo da legislação nacional, poderão ser aplicadas taxas de CO2 mais elevadas.

  • O que é o RDE?

    A abreviatura RDE significa "Real Driving Emissions" (“Emissões Reais de Condução”). Este é um novo procedimento para determinar poluentes, como os óxidos de azoto (NOx) e as partículas. O elemento fundamental no RDE é a medição efetuada em estrada, em condições de condução reais, e não em laboratório. Para este fim, é fixado à ponteira de escape do veículo a ser testado o dispositivo Portable Emissions Measurement System (PEMS) (sistema portátil de medição de emissões).

  • O que é a EU6?

    Euro 6 é a designação da norma atual relativamente à emissão de gases de escape para poluentes. Define valores de limite mais baixos para partículas e emissões de óxido de azoto do que a norma EU5. A partir de setembro de 2018*, a norma EU6c para emissões de gases de escape será obrigatória e, em comparação com a norma EU6b, especifica valores de limite ainda mais baixos para o teor de partículas em veículos com motor a gasolina. Os mesmos valores de limite serão aplicáveis a veículos com motores diesel dentro do ciclo de condução, quer para a EU6b, quer para a EU6c. A EU6d-TEMP a partir de setembro de 2019* e a EU6d a partir de janeiro de 2021* irão novamente reduzir ligeiramente os valores de limite para partículas e óxidos de azoto, de acordo com o RDE.

    *Aplicável a veículos novos. Os novos tipos de veículos ficarão submetidos às novas normas de emissões de gases de escape 1 ano antes.

  • O que significa a redução catalítica seletiva (SCR)?

    De forma a reduzir ainda mais os valores de emissão de escape de um veículo, é injetado amoníaco líquido, designado como AdBlue®, no sistema de escape dos motores diesel. A redução catalítica seletiva (SCR) com AdBlue® reduz até 90% os óxidos de azoto. O que sobra é vapor de água, azoto e CO2.

  • O que é a tecnologia BluePerformance?

    A BMW utiliza a tecnologia BluePerformance para reduzir ainda mais as emissões de óxido de azoto dos seus veículos. Esta tecnologia permite a otimização do desempenho dos motores diesel em termos de emissões. Além do filtro de partículas diesel e do catalisador de NOx, em alguns modelos, a aplicação da tecnologia de redução catalítica seletiva (SCR) com injeção de AdBlue® garante uma redução significativa nos óxidos de azoto contidos nos gases de escape.

  • O que é um filtro de partículas?

    O filtro de partículas é uma solução que reduz as partículas presentes nos motores diesel e nos motores a gasolina.

  • O que significa o WLTP para os veículos elétricos e híbridos?

    Dado que os veículos elétricos e híbridos são utilizados principalmente nas áreas urbanas, o WLTP integra, além das quatro fases referidas (baixa, média, alta e extraelevada) uma quinta fase, designada Cidade. Esta fase combina as velocidades das fases que melhor refletem o contexto do motor nas áreas urbanas: baixa e média. Isto permite uma indicação mais real da autonomia apresentada.